LEI Nº. 1.542 DE 13 DE AGOSTO DE 2001.

CAPITULO I
DA FINALIDADE
 
Art. 1º - Fica criado o Conselho de Alimentação Escolar, com finalidade de assessorar o Governo Municipal na execução do Programa de Assistência e Educação Alimentar, junto aos estabelecimentos de Educação Pré-Escolar e de Ensino Fundamental, mantido pelo município, motivando a participação de Órgãos Públicos e da comunidade na consecução de seus objetivos competindo-lhe especificamente:
 
I – Acompanhar a aplicação dos recursos federais transferidos a conta do Programa Nacional de Alimentação Escolar,
II – Receber, analisar e remeter ao FNDE, com parecer conclusivo as prestações de Contas do PNAE;
III – Zelar pela qualidade dos produtos em todos os níveis, desde a aquisição até a distribuição, observando sempre as boas práticas higiênicas e sanitárias.
IV – Promover a elaboração dos cardápios dos programas de alimentação escolar, respeitando os hábitos alimentares do Município, sua vocação agrícola, dando preferência  aos produtos in natura;
V – Orientar a aquisição de insumo para os programas de alimentação escolar, dando prioridade aos produtos da região;
VI – Sugerir medidas aos Órgãos dos poderes Executivo e Legislativo do Município, nas fases de elaboração e tramitação do Plano Plurianual da Lei de Diretrizes Orçamentárias e do Orçamento Municipal visando:
a. As metas a serem alcançadas;
b. Aplicação de recursos previstos na legislação nacional;
c. O enquadramento das dotações orçamentárias especificadas para alimentação escolar;
 
VII – Articular-se com os órgãos ou serviços orçamentais nos âmbitos estadual, federal e com outros órgãos da administração pública e privada, a fim de obter colaboração ou assistência técnica para melhoria da alimentação escolar, distribuídas nas escolas municipais;
VIII – Fixar critérios para a distribuição da merenda escolar nos estabelecimentos de ensino municipais.
IX – Articular-se com as escolas municipais, conjuntamente com os órgãos de Educação no Município, motivando-as na criação de hortas, granjas e de pequenos animais de corte, para fins de enriquecimento da alimentação escolar;
X – Realizar campanhas educativas de esclarecimento sobre a alimentação;
XI – Realizar estudos a respeito de hábitos alimentares, locais, levando-os em conta quando da elaboração dos cardápios para a merenda escolar;
XII – Exercer fiscalização sobre o armazenamento e a conservação dos alimentos destinados à distribuição nas escolas, assim como, sobre a limpeza dos locais de armazenamento;
XIII – Realizar campanhas sobre a higiene e saneamento básico no que respeita aos seus efeitos, sobre a alimentação;
XIV – Promover a realização de cursos de culinária, noções de nutrição, conservação de utensílios e material, junto às escolas municipais;
XV – Levantar dados estatísticos nas escolas e na comunidade; com a finalidade de orçamentar e avaliar o programa no Município.
 
Parágrafo Único – A execução das proposições estabelecidas pelo Conselho de Alimentação Escolar, ficará a cargo do órgão de educação no Município.

Responsáveis

Juscilene Lisboa da Cruz Santos

Presidente

Endereço

  Avenida José de Alencar, 1980  Bairro: Centro
    Manga/MG

Notícias Relacionadas a este Departamento

04/01/2022

MATRÍCULAS ABERTAS PARA 2022

EDUCAÇÃO


03 jan 2022

PREFEITO RECEBE PAIS DE AUTISTAS DO MUNICÍPIO PARA DISCUTIR MELHORIAS NO TRATAMENTO DESSAS PESSOAS

PREFEITO RECEBE PAIS DE AUTISTAS DO MUNICÍPIO PARA DISCUTIR MELHORIAS NO TRATAMENTO DESSAS PESSOAS


25 dez 2021

MENSAGEM DE NATAL

MENSAGEM DE NATAL


23 dez 2021

PREFEITURA PROMOVE CONFRATERNIZAÇÃO DE NATAL, CARINHO E ATENÇÃO PARA OS IDOSOS INTERNOS NA INSTITUIÇ

PREFEITURA PROMOVE CONFRATERNIZAÇÃO DE NATAL, CARINHO E ATENÇÃO PARA OS IDOSOS INTERNOS NA INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA


22 dez 2021

COPA CORUJÃO DE FUTEBOL CHEGA AO FIM E TEM O ÍBIS – AMIGOS DA BOLA COMO GRANDE CAMPEÃO

- Saiba como foi a Copa Corujão e a grande a final desse espetacular evento esportivo que marca a volta gradual do futebol manguense


Todas as notícias